Eu te baptizo “ex-Birkin”

Mais de 30 anos depois de Jane Birkin ajudar a criar e baptizar com o seu nome uma das it-bags mais desejadas de todos os tempos, eis que a ex-modelo-actriz-cantora de 68 anos volta atrás e pede à Hermès que retire o seu nome ao bestseller da marca (mas só na versão de crocodilo). Ao que parece, Birkin teve conhecimento de um relatório recente da PETA, uma das mais barulhentas associações de defesa dos direitos dos animais, que dava conta de uma investigação a alguns dos principais fornecedores de pele de crocodilo da Hermès, do Texas ao Zimbabué. No documento, com direito a vídeo, a PETA enumerava práticas cruéis na matança destes animais – matéria-prima nobre das míticas carteiras da casa francesa. Em comunicado, Birkin pede à Hermès de dissocie o seu apelido da carteira até que “melhores práticas, de acordo com as normas internacionais” sejam implementadas na produção daquela que é uma das carteiras mais caras do mundo (o preço da “Birkin” começa nos 5500 euros, para modelos em pele de vitela ou cabra, ascendendo aos 200 mil euros em versões em pele de crocodilo rara com diamantes no fecho).

Segundo a PETA, para cada “Birkin” são necessários três crocodilos. A Hermès já veio dizer que está a investigar o caso e que as violações à lei serão “rectificadas e sancionadas”. Enquanto isso, o debate situa-se a nível do valor legal do pedido de Birkin. Pode ela, que firmou com a Hermès um acordo amigável e informal, “desbaptizar” a carteira? Há quem defenda que não, uma vez que a cantora de “Je t’aime, moi non plus” não registou o nome para a produção de artigos em pele – ao contrário da Hermès, que o fez em 1997. Mas o bom senso faz-me acreditar que a Hermès encontrará uma saída airosa para o imbróglio. Afinal, nenhuma marca ambientalmente consciente quer ver-se envolvida numa acusação de más práticas de fabrico. Muito menos cair nas más graças de uma musa, um ícone de estilo que ajudou – e muito – a fazer da “Birkin” a lenda que é hoje.

Reza a história que esta carteira icónica nasceu em 1981, num voo que ligava Paris a Londres. Jane Birkin, a protagonista, tinha acabado de despejar acidentalmente todo o conteúdo da sua carteira no chão do avião e confidenciou ao vizinho da cadeira ao lado o jeito que daria que alguém inventasse uma carteira espaçosa com bolsos para poder viajar. Teve sorte: o vizinho não era senão Jean-Louis Dummas, CEO da Hermès na época, e juntos arquitectaram, durante esse voo, um plano para criar a carteira dos sonhos de Birkin. Consta até que os primeiros scketches foram feitos na parte de trás de um saco de enjoo…

A Birkin, assim baptizada em homenagem à sua ideóloga, nasceu e tornou-se num ícone e num símbolo de status. Há filas de espera para os modelos mais raros. Gente que é gente tem uma – ou uma colecção delas. Kate Moss usou uma Birkin como saco de fraldas da filha. Victoria Beckham tem uma de cada cor. Lady Gaga tem várias versões personalizadas, a condizer com as suas tatuagens ou forrada a tachas metálicas. Kim Kardashian tem uma colecção, claro. Nicole Richie usa a sua como saco de ginástica. Katie Holmes tem uma tão oversized que usa como saco de fim-de-semana. Olivia Palermo, Eva Longoria, Julia Roberts, Sofia Vergara, Sarah-Jessica Parker e Catherine Zeta-Jones também se passeiam com a sua “Birkin” pelo braço.

Jane Birkin, a proprietária número 1, foi quem catapultou a "Birkin" para o estrelato.
Jane Birkin, a proprietária número 1, foi quem catapultou a “Birkin” para o estrelato.
Diz-se que Victoria Beckham tem uma colecção de "Birkin" avaliada em mais de 2 milhões de euros.
Diz-se que Victoria Beckham tem uma colecção de “Birkin” avaliada em mais de 2 milhões de euros.
Lady Gaga gosta de personalizar as suas.
Lady Gaga gosta de personalizar as suas.
Kim Kardashian tem tantas que até servem de saco de ginástica.
Kim Kardashian tem tantas que até servem de saco de ginástica.
Olivia Palermo, como boa it-girl, também tem uma it-bag.
Olivia Palermo, como boa it-girl, também tem uma it-bag.
A modelo Alessandra Ambrosio usa a sua "Birkin" em tom nude mesmo para as ocasiões mais casual.
A modelo Alessandra Ambrosio usa a sua “Birkin” em tom nude mesmo para as ocasiões mais casual.

 

 

 

 

 

 

Artigos Relacionados

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *