O efeito Wonderbra

O que têm em comum os soutiens push up e os indicadores económicos? Aparentemente, alguma coisa. Descubram as semelhanças na minha crónica de hoje no DE. 

Era uma peça de roupa interior feminina muito popular nos anos 90. Famoso por ter o dom de tornar farto e generoso o mais humilde dos decotes, por sustentar o que não existia, o soutien de efeito push up Wonderbra foi, durante anos, o rei da ilusão óptica e o melhor amigo de muita gente, homens e mulheres, coniventes no engodo. Elas, a exibirem curvas que não tinham. Eles, na crença cega de que elas lá estavam.

Tem sido assim a relação entre o(s) governo(s) e os portugueses, nos últimos anos (décadas?). A contabilidade criativa, a manipulação das estatísticas, a interpretação benevolente dos indicadores económicos. Paul Krugman fala em morte económica. O Financial Times em pesadelo demográfico. E a Grécia aqui tão perto. Mas o Governo em campanha eleitoral, munido de um voluptuoso Wonderbra, quer fazer-nos acreditar num país que está “melhor, a recuperar, a crescer, a exportar mais”. Pena que este efeito push up não se sinta na economia real, no emprego, nos bolsos das famílias. Era tão mais simples.

Crónica publicada originalmente aqui.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *