O inesquecível cheiro a mãe

“Lembro-me do perfume da minha mãe. Lembro-me do cheiro dela. Espero que os meus filhos se lembrem do meu perfume. Acho que cheiro de mãe é uma coisa difícil de esquecer, não é?”

É. Tenho presente cada variação de perfume que a minha mãe usou ao logo de toda a minha vida. O olfacto é um dos meus sentidos mais apurados. O meu marido diz que eu o apanharia a mentir-me só pelo cheiro. Talvez. Com a comida é igual: basta sentir o aroma na panela para quase adivinhar os ingredientes usados na confecção de um prato. Lembro-me de cada recanto da casa dos meus avós pelo cheiro. O adocicado da despensa. As madeiras antigas da sala. Os cosméticos do toucador da minha avó. De repente é como se lá estivesse, como se recuasse 30 anos. Não há nada mais marcante que os cheiros que nos marcam a infância.

A Gisele Bündchen acha o mesmo. Em dois vídeos maravilhosos, a super-modelo que é também a cara do perfume Chanel Nº5, fala da sua relação com a natureza e da importância dos cheiros na sua vida. Como ela, eu também gostava que o meu filho se lembrasse com carinho dos cheiros da infância feliz que ele vive agora. Do cheiro dos beijinhos da mãe. De mim.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *