Spa no chuveiro

Há dias em que este sonho é recorrente: ganho o Euromilhões – um jackpot dos bons, com várias centenas de milhões – e decido começar a gerar empregos. Na minha lista de contratações está um nutricionista, um chef de cozinha, um personal trainer, um professor de guitarra, uma personal assistant, um mordomo (não é que me faça falta, mas fica sempre bem numa casa), um dog walker e um massagista. Um dia podemos escalpelizar a importância de cada um destes profissionais na minha suposta vida de multimilionária, mas para já foquemos-nos neste último. Não era exactamente um massagista, era mais um spa manager. Alguém com aquele aspecto totalmente zen que me recebesse diariamente com um sorriso tão imaculado como a bata branca que veste, que se dedicasse a encontrar, dentro de um vasto cardápio passível de ser aplicado nos meus aposentos, as terapias mais indicadas para as minhas necessidades. Massagens do mais relaxante que pode haver, com aquela musiquinha de fundo a fazer lembrar cascatas embaladas por flautas de pan, marquesa aquecida, iluminação perfeita, aromaterapia…

…É agora que ouve o som do disco de vinil a ser violentamente riscado pela agulha do gira-discos. Um choque. Uma chamada à realidade. Por mais que eu me aventure semanalmente na Casa Campião na expectativa de a sorte me brindar com algo mais que uma estrela ou um número, não ganho mais nada  que não juízo. E por isso deixemos o meu spa manager privado para outros carnavais. Na ausência dele, descobri uma boa forma de relaxar depois de um mau dia de trabalho – e não, não é beber um garrafão de vinho até deixar de conseguir raciocinar. Há dias, numa incursão pelo El Corte Inglès em busca de presentes de Natal, descobri a Skinjay, uma marca francesa que vende ali, em exclusivo, um objecto inovador que promete levar os benefícios do spa à nossa casa-de-banho. Trata-se de um dispositivo de micro nebulização e difusão de óleos essenciais na água do banho.

A imagem é atraente. O tal dispositivo, o mixer, parece uma torneira – na verdade é como se fosse, deve ser fixada entre a torneira e o cabo flexível do chuveiro – mas o que chama a atenção são as cápsulas dos óleos essenciais, que são parecidas com as da Nespresso, e contêm óleos específicos para cada estado de espírito. E de repente vieram-me à cabeça os benefícios da aromaterapia no organismo, desde os seus efeitos analgésicos no alívio da dor, anti-histamínicos, diuréticos, digestivos,cardiovasculares e até antibióticos. Não fazem mal, antes pelo contrário. E, não sendo exactamente equivalentes a um massagista pessoal… têm a vantagem de não falarem, de não terem estados de espírito, de podermos utilizar a qualquer hora do dia, e de serem bem mais baratos (139 euros o difusor, mais 18 euros cada caixa de seis cápsulas).

Skinjay1

 

É só escolher, levar para casa e preparar um banho. A cápsula insere-se na ranhura do mixer e difunde o seu conteúdo durante o duche. Por enquanto, estão disponíveis seis aromas diferentes, criados pelo perfumista Jean-Charles Sommerard: “Ondée en Foret” (verde), tonificante, com limão, madeira, resina e alecrim; “Draps de Brume” (lilás), relaxante, com flor de lavanda, árvore do chá e verbena; “Pschhht” (roxo), cool, faz lembrar a frescura da coca-cola; “Rosée Ravageuse” (cor-de-rosa), sensual, com amoras pretas e folhas de gerânio; “Pluie de Printemps” (azul claro), energizante, com aromas frutados de laranja, lemongrass, neroli e baunilha; por fim, “Soleil Éclaboussé” (amarelo), dinamizador, com davana, menta e lima.

Está, obviamente, na minha wishlist.

Skinjay2

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *