África no Alentejo

Conhecemos-nos numa viagem à neve, há mais de 20 anos. Fomos mantendo o contacto, fui acompanhando a vida da Carolina Guedes Cruz através de amigos comuns, depois pelas redes sociais. Os nossos caminhos foram-se cruzando, porque, enquanto marketeer, a Carolina passou por algumas marcas de lifestyle – Dunhill, Nespresso, Gucci. Achei graça saber que, nas férias, sempre que podia, fugia para África para se dedicar a salvar animais de espécies em vias de extinção. Cheguei a escrever uma peça sobre voluntourism (uma tendência crescente entre conscious celebrities como Angelina Jolie) inspirada nela.

Não foi, por isso, surpresa saber que a Carolina – que sempre gostou de moda – tinha, desde o Verão passado, uma marca muito gira de kimonos inspirada na vida selvagem e com uma vertente solidária. Apaixonei-me logo pelos kimonos (e pijamas) da Kleed – que quer dizer “roupão” em afrikaans -, não só pelos tecidos macios e pelos padrões super-atraentes, com um bordado nas costas, mas também pelo conceito da marca, que, como me contou a Carolina, “pretende-se que seja easy, confortável, como um fim de tarde na Comporta”. Além de tudo, 10% do valor das vendas vai para o Zimbabué, para ser usado no combate ao tráfico ilegal do corno do rinoceronte, o que é sempre uma causa bonita de abraçar.

Calha bem que é mesmo nos arredores da Comporta que estou a passar uns dias de férias. Voltei a encontrar a Carolina, que vinha com uma braçada de kimonos e trazia com ela o fotógrafo Rúben Branches e a maquilhadora Inês Amaral. Fomos os quatro para o Cais Palafítico da Carrasqueira fazer esta brincadeira, aproveitando o maravilhoso pôr-do-sol  e em vésperas de a Carolina estar, mais os seus Kleed Kimonos, no The Spot Market, aqui na Comporta, no Celeiro 3. Se quiserem conhecer os Kleed Kimonos – e mais cerca de 50 marcas de roupa, acessórios e lifestyle, é passarem por lá, este fim-de-semana, 12 e 13 de Agosto, das 10h30 às 14h00 e das 17h30 às 21h30. Caso contrário, podem sempre encomendar estas peças – que ficam bem com tudo, dão para trazer por casa numa tarde de relax, ou para sair, com umas sandálias de salto – através do site da Kleed.

Não tarda o Verão acaba e a Carolina prepara-se para fugir novamente para África para tirar o curso de ranger, um sonho antigo, e continuar a sua missão de voluntariado para salvar animais. É lá que é verdadeiramente feliz e não lhe faltam histórias para contar que envolvem resgatar leopardos do deserto no Zimbabué e dormir com babuínos na cama na Namíbia. Com certeza que dali vai nascer mais inspiração para novas peças Kleed. E eu, como adoro boas histórias, vou ficar aqui, à espera de as poder contar.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *